Envie este conteúdo por email

Notícias e Publicações

Veirano anuncia a chegada do ex-Desembargador José Geraldo da Fonseca como consultor

Com ampla experiência em contencioso trabalhista, especialmente em dissídios individuais, o advogado José Geraldo da Fonseca é o novo consultor de Veirano Advogados.

José integra o Escritório após uma carreira de 29 anos na magistratura. Aprovado inicialmente em concurso público para o cargo de Juiz do Trabalho-Substituto, entrou em exercício em setembro de 1989, atuando no Rio de Janeiro e Espírito Santo (1ª, 2ª e 3ª Varas do Trabalho de Vitória), que, à época, compunha a 1ª Região (RJ). No Rio de Janeiro, atuou nas Varas do Trabalho de Macaé, São Gonçalo, Barra do Piraí e nas 3ª e 4ª Varas de Niterói. Em 1992, foi promovido a Juiz Titular do Trabalho, atuando na 28ª e na 32ª Juntas de Conciliação e Julgamento do Rio de Janeiro (JCJ/RJ).

Em 2002, foi promovido a Desembargador, pelo critério de merecimento, integrando a 2ª, 3ª, 7ª e 8ª Turmas do Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro (TRT/RJ), a Comissão de Jurisprudência, as Seções Especializadas em Dissídios Individuais SEDI I (ações rescisórias) e II (mandados de segurança) e o Órgão Especial.

Com especialização em Direito Processual Civil pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP), em Direito das Obrigações (convênio UERJ/UFF) e em Direito do Trabalho, Direito Processual do Trabalho e Direito Previdenciário Comparado pela Università di Roma (“La Sapienza”), na Itália, José é graduado em Altos Estudos em Política e Estratégia pela Escola Superior de Guerra (ESG). É professor universitário e autor de livros, tendo publicado quase uma centena de artigos jurídicos em jornais e revistas técnicas no Brasil e na Itália.

José integrou a Escola Nacional de Magistratura (ENM), foi presidente do Conselho Consultivo da Escola de Administração e Capacitação dos Servidores (Esacs) e do Conselho Pedagógico da Escola Judicial (EJ1 do TRT/RJ) e, em 2017, auxiliou na assinatura do termo de cooperação entre a Escola Judicial (EJ1) e a universidade italiana Universitá di Roma (“La Sapienza”), que permite o intercâmbio entre juízes italianos e brasileiros.